DIÁRIAS: UM MAL SEM FIM EM GUAJARÁ

Tema de reportagens em edições anteriores e por quase todos os veículos de comunicação da cidade de Guajará-Mirim, as diárias dos poderes Executivo continuam repercutindo negativamente no seio da comunidade.
Tendo assumido o Executivo em abril de 2017, o atual prefeito chegou a ser duramente criticado já no primeiro ano de mandato por aquilo que foi considerado exagerado: a quantidade de diárias concedidas durante o ano.
O fato se repetiu em 2018 sendo estendido o beneficio também para auxiliares do mandatário, inclusive secretários também foram duramente criticados pelo excessivo número de diárias concedidas em todos os meses do ano. A situação chegou a tal ponto que o Ministério Público Estadual chegou a “recomendar” uma série de medidas com relação a tal ítem de despesa.
O fato ainda se repete no ano de 2019 Desta vez, prefeito, vice-prefeito, secretários e comissionados são beneficiados com uma pomposa grana, ao longo dos últimos meses, através de diárias pagas com dinheiro público. É a chamada “farra das diárias”
Se observado os ritos legais e a concessão da diária for realmente de interesse e real necessidade para o município, é legal a despesa. Mas na maioria das vezes parece tratar-se apenas de conceder ganhos extras a quem as recebe. A justificativa de tal despesa normalmente é vaga e sua comprovação não preenche os requisitos legais em seu todo.
Para um município que vive em constante crise financeira, com problemas em todas as suas áreas de atividade, como maior incidência na Saúde, não parece saudável o gasto com tantas diárias que, ao fim, se constitui em “um mal sem fim em Guajará-Mirim”.
A prevalecer o dito popular de que “a voz do povo é a voz de Deus”, o gasto com diárias da Prefeitura tem sido de fato exagerado.

Vejam abaixo os nomes;

Fonte: Guajará em Foco

Deixe um comentário