Casal afirma que foram ofendidos pela própria vizinha que passou mal e veio a óbito

Em um Boletim de Ocorrência (B.O.) registrado na Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim/RO, um casal afirma que sofreram ameaças e ofensas, e que nada tem haver com a morte da vizinha. (Veja matéria: https://www.omamore.com.br/2019/12/mulher-morre-apos-receber-ameaca.html)

Segundo relatos na ocorrência, a mulher de 47 anos, esposa de “Gaúcho”, disse que na noite de sábado, 07, encontrava-se em sua residência localizada a Avenida Bandeirantes, bairro Planalto (Nossa Senhora Aparecida), momento que o cachorro da vizinha latia bastante no portão da casa por causa do cachorro do casal. “Gaúcho” foi pedir para a vizinha que prendesse o cachorro, pois o barulho estava incomodando o sossego de todos na casa. Ela relata que a vizinha, Sebastiana Almeida Dias, passou a proferir palavrões contra o casal, assim como saiu da casa um dos seus filhos e também ofendeu o casal. A mulher relata que ela e o esposo retornaram para dentro de casa e as ofensas do lado de fora continuaram por conta dos vizinhos. Em seguida foram surpreendidos por uma guarnição da Polícia Militar que solicitou a entrada na casa para vistoriar e procurar uma arma de fogo, pois segundo ela, a vizinha e filho acusaram seu esposo de ter realizado ameaças com uma arma de fogo. A arma não foi encontrada e o casal retornou para dentro da casa, a mulher alega que a mãe e filho continuaram as ofensas do lado de fora. Por volta de uma hora da madrugada de domingo, 08, foi surpreendida pelo filho da vizinha que bateu palmas e passou a chamar por “Gaúcho”, ao sair para verificar o casal ouviu do vizinho que a mãe havia falecido e o culpado seria “Gaúcho”. A mulher informou no Boletim de Ocorrência que ela e o esposo foram ameaçados de morte e que teriam que sair dali, para ficar vivos. Em seguida diversas pedras foram arremessadas no telhado da casa, vindo a danificar.

O casal optou por sair da casa e se alojar provisoriamente em outro lugar, afim de se resguardarem das ameaças, bem como buscaram a Polícia para que providências que o caso requer sejam tomadas. A delegada Luanda Luíza Mota Ximenes, encarregada do caso, solicitou a intimação de todos os envolvidos para apurar o caso.

A reportagem do jornal e site O Mamoré foi procurada por familiares do casal para apresentar o B.O. e esclarecer a matéria veiculada no domingo. (https://www.omamore.com.br/2019/12/mulher-morre-apos-receber-ameaca.html).

 

Fonte: O MAMORÉ

Deixe um comentário